Ter tempo para tudo

Olá a todos!
Eis a ideia para vocês refletirem ao longo da semana: “tempo para tudo”.

Com muita frequência encontro jovens que são considerados workaholics. Esse é um fenômeno que costuma acontecer principalmente nas grandes cidades, com jovens cheios de energia e que querem abraçar o mundo. De fato, os alemães designam a faixa dos 25 aos 35 anos de “turbodécada”, pois muitas coisas importantes se definem nesses dez anos na vida das pessoas: a compra da casa, o casamento, o encaminhamento profissional etc.

Se por um lado essa energia para o trabalho é algo fantástico, e seria maravilhoso se todos a tivessem, por outro lado acaba sendo uma desordem, pois muitas obrigações importantes ficam de lado quando se trabalha muitas e muitas horas por dia.

O que Deus nos ensina a respeito da ordem que devemos ter em nossa vida? Que temos de ter tempo para tudo. Que não podemos descuidar de uma hierarquia de valores, que é Deus em primeiro lugar, os outros em segundo lugar e nós em terceiro lugar. Que seguir essa hierarquia é a garantia da felicidade e da paz. Ou seja, ninguém está em paz se não tem uma ordem na vida, e mais concretamente esta que Deus nos ensina.

Todos os dias temos de ter tempo para Deus: tempo para fazer umas orações, tempo para conversar com Deus, tempo para uma leitura que nos ajude a evoluir espiritualmente. Na semana, temos de ter tempo para ir à missa, para ter, quem sabe, um aconselhamento espiritual etc.

Todos os dias temos de ter tempo para os outros: para o marido, para a esposa, para o namorado, para a namorada, para os filhos. Na semana, temos de ter tempo para os pais, se já moramos fora de casa; temos de ter tempo para os parentes, para os amigos etc.

Todos os dias temos de ter tempo de, além de trabalhar (ou estudar), descansar as horas necessárias segundo os médicos (entre 7 e 8 horas por noite), de nos alimentar com calma e tranquilidade, de ler o jornal. Na semana, temos de ter tempo para fazer exercícios físicos, para fazer um passeio, para assistir a alguns bons programas na TV, tomar um sol, ler livros que agreguem cultura, para ir ao médico quando necessário etc.

Com raras exceções, nossa vida tem de transcorrer mais ou menos como o indicado acima. Nunca encontrei uma pessoa que tivesse paz e alegria profundas sem viver essa hierarquia, sem procurar ter tempo para tudo que seja importante. Todas as pessoas que têm algum aspecto da vida que funcione como um polvo cheio de tentáculos, que absorve praticamente todo o seu tempo, estão de certa maneira desajustadas. Muitas vezes não sabem explicar o porquê, mas se sentem infelizes, sem paz e sem harmonia interior.

Façamos algumas perguntas:
– Como está minha vida? Sinto que está ordenada?
– Há algum aspecto da minha vida que está fora de lugar?
– Percebo que, como costumo dizer, “não é preciso salvar o mundo em três dias, mas pode ser em quatro”? Ou seja, percebo que, por um desmesurado afã de crescer profissionalmente, por exemplo, me deixo dominar pela pressa, pela ansiedade nesse campo, descuidando de outros campos importantes da minha vida? Uma dica importantíssima: qual é o ritmo que devemos colocar nos nossos sonhos e projetos? O ritmo que Deus quer e não o que queremos. Se deixamos a nossa vontade falar mais alto, facilmente nos desordenamos!!!
– Estou plenamente feliz com minha vida, com tudo o que estou fazendo hoje?

Que esta reflexão nos sirva para ordenar a nossa vida. Para esse propósito sempre nos ajudarão estas sábias palavras de Santo Agostinho: “a paz é a tranquilidade na ordem”.

Uma semana abençoada a todos!
 
Padre Paulo