Que tal fazer parte da corrente do bem?

Olá a todos!
Eis a ideia para vocês refletirem ao longo da semana: que tal fazer parte da “corrente do bem”?.

Você gostaria de fazer parte da corrente do bem?

O que é a corrente do bem?

A corrente do bem é a cadeia formada pelas pessoas que querem fazer diferença neste mundo, que entendem com profundidade as palavras de um santo que dizia assim: “Que a tua vida não seja uma vida estéril. Sê útil. Deixa rasto. Ilumina com o resplendor da tua fé e do teu amor (…) E incendeia todos os caminhos da terra com o fogo de Cristo que levas no coração”.

A corrente do bem é aquela rede composta de pessoas que querem deixar rasto na sua passagem pela terra. O rasto do bem.

É aquela formada pelas pessoas cujo velório – é um pouco triste pensar no velório, mas ao mesmo tempo é revelador – estará repleto não só de parentes, mas de dezenas ou centenas de amigos e conhecidos que receberam delas algum bem pequeno ou decisivo. E nesse velório eles estarão em retribuição:
– a um conselho tão especial que receberam de você que mudou as suas vidas: quem sabe o conselho de perdoar, o conselho de tentar novamente, o conselho de se aproximar de Deus, o conselho de não perder a esperança etc.
– a uma ajuda que receberam de você que tenha sido decisiva em suas vidas: quem sabe uma ajuda financeira num momento de apuro, a doação ou o empréstimo de um bem material numa ocasião crucial, uma doação de sangue ao ser submetidos a uma cirurgia muito delicada, o recebimento de ajuda para fazer uma mudança num momento muito importante, uma visita num momento de angústia, de depressão, de dor etc.

A corrente do bem é formada pelas pessoas em cujo velório estarão também os representantes de uma ou várias ONGs que foram beneficiadas com sua ajuda financeira e pessoal, ou para as quais foram oferecidos tempo e braços dispostos a trabalhar: quem sabe os beneficiados e os voluntários de uma ONG de crianças com câncer, de um orfanato etc.

Não é verdade que será muito bonito, maravilhoso, se o nosso velório estiver repleto, abarrotado dessas pessoas que foram objeto do nosso bem e que estarão lá em retribuição ou agradecimento à ajuda que lhes demos, ou por causa da diferença que fizemos nas suas vidas?

Como fazer parte dessa corrente do bem?

a) incendiando o nosso coração de amor!!!

Como diz o velho adágio: “Ninguém dá o que não tem”. Se nosso coração não estiver inflamado de amor, de bondade, será muito pequeno o bem que faremos aos outros.

Para inflamar-nos no amor, não há nada melhor do que nos aproximarmos mais de Deus, pois Ele é nada mais nada menos do que a fonte de todo o Amor. Dessa forma, quanto mais nos aproximarmos dEle, mais o nosso coração se inflamará no amor, na bondade, no desejo de fazer o bem, de fazer diferença na vida das pessoas.

Podemos nos aproximar mais de Deus lendo e meditando sobre a vida de Cristo.

b) lutando contra o egoísmo

O egoísmo nos leva a ficar centrados em nós, na nossa vida, na nossa carreira profissional, nas nossas preocupações, na nossa viagem etc, em vez de colocarmos o coração nos outros. Leva-nos a viver cultuando a nossa imagem, tirando selfies e mais selfies de nós mesmos, dos nossos feitos.

Se não lutarmos poderosamente contra ele, não faremos praticamente nada pelos outros e nossa vida será estéril e vazia. Nosso velório será triste e só um punhadinho de gente aparecerá nele.

c) recebendo a ajuda de um diretor espiritual

O sacerdote, através da direção espiritual, pode nos ajudar:
– a inflamar-nos no amor;
– a aproximamo-nos mais de Deus;
– a lutar contra o egoísmo
– a concretizar os nossos bons desejos de fazer o bem e a torná-los uma realidade no dia a dia.

O que acham de fazerem parte desta corrente do bem?

Uma santa semana a todos!

Padre Paulo