Família
Exemplo
Deixar rastro
Diálogo
Fofoca
Amor a Deus
Abandono
Insegurança
Auto Estima
Sentido da Vida
Benção de Viagem
Caprichar
Acomodação
Amor
Coisas Pequenas
Ciúmes
Amizade
Temperança
Acolhimento
Confiaça em Deus
Confissão
Conflitos Matrimoniais
Constância
Presença de Deus
Ansiedade
Pessimismo
Descanso
Bom Humor
Direção Espiritual
Elogio
Doentes
Educação
Esquecimento próprio
Espírito Santo
Desprendimento
Conhecimento Próprio
Esperança
Amor a Deus
Doença
Eucaristia
Exame de Consciência
Caridade
Existência de Deus
Providência Divina
Família
Existência de Deus
Ativismo
Bondade
Fazer o Bem
Conflitos Matrimoniais
Fidelidade
Férias
Evangelho
Crítica
Anjos
Fidelidade
Fim de Ano
Filiação Divina
Abandono
Vocação
Horas-Extras
Homem e Mulher
Humildade
Auto Estima
Servir
Gratidão
Ser Luz
Formação Cultural
Imaculada Conceição
Humildade
Imaginação
Sinceridade
Estigmas
Dificuldades
Insegurança
Ideais
Gentileza
Jesus Cristo
Exame de consciência
Formação
Liberdade Interior
Servir
Língua
Machismo
Mãe
Medo
Jaculatórias
Dor
Desprendimento
Matrimônio
Natal
Compreensão
Missão
Inveja
Maturidade
Morte
Mãe
Motivação
Família
Terço
Namoro
Nossa Senhora
Tempo para Deus
Oferecimento de Obras
Oração
Perdão
Ouvir a Deus
Otimismo
Paz Interior
Perdão
Desprendimento
Pobreza
Paciência
Natal
Presença de Deus
Felicidade
Preguiça
Preocupação Social
Primeiro Mandamento
Prazer
Retidão
Pontualidade
Quaresma
Rotina
Respeito
Pobreza
Rotina
Visita ao Santíssimo
Paciência
Acolhimento
Santa Missa
Oração
Amar
Jesus Cristo
Retificar
Advento
Páscoa
Ordem
Aniversário
Equanimidade
Santo Agostinho
Terço
Fortaleza
Tudo é para o bem
Vaidade
Superficialidade
Trabalho
Silêncio Interior
Tolerância
Exemplo
Pilar da vida humana

Oração do Papa Francisco

Olá todos!
Eis a ideia para vocês refletirem ao longo da semana: “uma oração estimada pelo Papa Francisco”.

Depois da impressão tão boa que nos causou este novo Papa, para que tenhamos mais carinho por ele gostaria de divulgar uma oração que é muito estimada por ele. É a chamada “oração dos cinco dedos”.

Esta oração é como um guia para as nossas orações. Muitas vezes não sabemos o que rezar, o que pedir, ou mesmo pensamos que o melhor é não pedir nada e só agradecer. Não é verdade! Não só podemos como devemos pedir as coisas a Deus. Ele é Pai e fica muito feliz que lhe peçamos muitas coisas. É certo que há coisas mais importantes que outras. Neste sentido, a oração dos cinco dedos é um excelente guia para não só saber o que pedir, mas também para sabermos quais petições são mais importantes.

* * *

A ORAÇÃO DOS CINCO DEDOS

O polegar é o que fica mais próximo de nós. Assim comece rezando pelas pessoas que ficam mais próximas. Elas são as mais fáceis de lembrarmos. Ore pelos seus entes queridos: cônjuge, filhos, pais, irmãos, parentes e amigos.

O dedo seguinte é o indicador. Reze por aqueles que ensinam, instruem e curam. Isto inclui os professores, médicos e sacerdotes (pelo papa e pelos bispos). Eles necessitam de apoio e sabedoria para indicar a direção certa para os outros. Mantenha-os em suas orações.

O próximo dedo é o mais alto. Ele lembra nossos líderes. Reze pelo presidente, governador, prefeito e demais autoridades. Essa gente dirige a nação e precisa da direção de Deus. Lembre-se que feliz é a nação cujo Deus é o Senhor.

O quarto é o anelar. Para surpresa de muitos, este é o nosso dedo mais fraco, como pode atestar qualquer professor de piano. Ele deve nos lembrar de rezar pelos que são fracos, que estão em aflição ou dor. Essas pessoas precisam de nossa oração permanentemente.

O quinto e último é o dedinho mínimo, o menor de todos. É dessa forma que devemos nos colocar diante de Deus. O mindinho deve nos lembrar de rezar por nós mesmos. Após ter rezado pelos outros quatro grupos, nossas próprias necessidades terão sido colocadas na perspectiva correta e seremos capazes de rezar por nós de forma mais eficaz. Amém!

Sempre que olhar para sua mão, portanto, lembre-se de rezar.

* * *

Que esta oração nos sirva para orientar as nossas petições e também para nos lembrarmos constantemente do Papa Francisco que necessita de muitíssimas orações para governar a igreja cujo fardo é de uma responsabilidade altíssima. Basta colocar-nos no lugar dele para perceber o enorme peso que lhe caiu sobre as costas e de como necessita das nossas orações.

Nunca me esqueço de um santo que dizia que se os sacerdotes não são mais santos a culpa é nossa que rezamos pouco por eles.

Uma santa semana a todos!

Pe. Paulo

Compartilhe: Facebook
Twittar