O tesouro da filiação divina

Olá a todos!
Eis a ideia para vocês refletirem ao longo da semana: “filiação divina”.

Uma das verdades mais reconfortantes da nossa fé é que Deus é nosso Pai e tem uma ternura e um amor indizíveis por cada um de nós.


Essa verdade penetrou com imensa profundidade em mim numa experiência maravilhosa que tive um tempo atrás. Eu estava em minha casa quando a vizinha da frente tocou a campainha dizendo que tinha uma maritaca pendurada no teto. De fato, fui até o andar de cima e vi uma maritaca pendurada por uns fios debatendo-se. Não foi nada fácil tirá-la de lá, pois da janela mais próxima a distância era grande. Conseguimos livrá-la com a ajuda de outro vizinho, que trouxe um cabo de vassoura com um cesto preso na ponta, e eu providenciei outro cabo de vassoura onde amarrei uma vela acesa para queimar o fio que a prendia e deixá-la cair no cesto.

Assim que a recolhemos, ela começou a grunhir com toda a força, pois estava tensa e com medo do que poderíamos fazer com ela. Não foi possível soltá-la em seguida, pois havia um emaranhado de fios em suas patas que tivemos de tirar. O vizinho segurou-a no colo com as mãos enquanto eu, com uma tesoura, ia cortando os fios. No começo, ela ainda estava tensa e nervosa, mas pouco a pouco entendeu que a estávamos ajudando, e então foi ficando calma e dócil. Vendo-a assim, surgiu um desejo de acariciá-la como se fosse um bebê. No final, nós a soltamos, já com saudade daquele pobre animalzinho.

Nessa hora pensei na paternidade infinita de Deus. Se essa pobre maritaca, que eu nunca tinha visto na vida, e que não passa de uma ave, já me despertou sentimentos de ternura e paternidade, eu que sou uma pobre criatura com um amor bem limitado, quanto de ternura e paternidade deve sentir Deus ao nos ver necessitados, nós que somos seus filhos, criados diretamente por Ele, que tem um amor infinito?


Não há palavras para descrever o amor que Deus deve ter por cada um de nós. Seu amor deve ser tão grande que deve nos “afogar” ao apertar-nos nos braços. Imaginem o que fará se nos vir pendurados num teto como aquela maritaca, se nos vir pendurados por algum sofrimento, alguma angústia, alguma tristeza. Deve ir correndo ao nosso socorro e nos colocar no seu regaço, para fazer voltar a nossa paz e nos acariciar sem parar.


Será que eu experimento essa realidade? Eu me vejo frequentemente no colo de Deus? Encontro nesse colo a paz e a serenidade?


Por falta de fé, muitas pessoas não experimentam o colo de Deus Pai, infinitamente terno e amoroso. Por falta de fé, muitas pessoas ficam no plano meramente terreno na hora do sofrimento e, por isso, vivem angustiadas e carentes de paz.


Vamos pedir a Deus que aumente a nossa fé. Vamos pedir a Deus que nos ajude a descobrir o tesouro da paternidade divina ou, o inverso, o tesouro da filiação divina. Um santo dizia que a filiação divina é um tesouro que para muitas pessoas ainda está escondido. Vamos em busca desse tesouro, vamos encontrar esse tesouro!!!


Deus é Pai!!! Ama-me infinitamente!!! Mesmo havendo bilhões de pessoas no mundo, sou para Ele, pois seu ser é infinito, como se fosse seu filho único!!! Nenhum fio de cabelo cai da nossa cabeça sem a sua permissão!!! Portanto, não estamos largados no meio de uma galáxia, num mundo cruel e insensível. Temos um Pai que cuida de nós e vela por nós continuamente, com uma paternidade infinitamente superior à paternidade humana.


Vivamos dessa verdade e seremos, não há dúvida, muito, muito felizes!!! Vale a pena!!!


Uma santa semana a todos!


Padre Paulo