Desdramatizar

Olá todos!
Eis a ideia para vocês refletirem ao longo da semana: “desdramatizar os acontecimentos”.

Lembro-me até hoje de uma frase que ouvi de Santa Teresa que reflete uma profunda sabedoria e que queria comentar hoje: “na vida não acontece nada; e se acontece, que importa; e se importa, que acontece”!

Qual é a sabedoria que está por trás desta frase? Será que Santa Teresa não passou por nenhum problema na sua vida, será que tudo na sua vida correu às mil maravilhas? Muito pelo contrário! Se lermos a sua biografia vamos ver inúmeros padecimentos e de todos os tipos: doenças (uma vez inclusive pensou-se que havia morrido), perseguições, incompreensões, pobreza etc, etc.

Como é possível, então, que dissesse que “na vida nada acontece; e se acontece, que importa; e se importa, que acontece”? É possível, pois Santa Teresa olhava tudo aos olhos de Deus. E, sob este olhar, a pior coisa que nos pode acontecer é a morte, só que a morte é Vida, é o começo da Vida, é o começo da vida sumamente feliz com Deus no seu reino.

Ou seja, olhando as coisas aos olhos de Deus, o pior, a morte, podemos até dizer que é algo muito bom, pois é o começo da Vida! E todas as outras contrariedades, uma doença, uma humilhação, um fracasso, uma situação econômica angustiante, a convivência com uma pessoa muito difícil etc, no mínimo são realidades passageiras que um dia vão acabar para dar lugar à felicidade máxima no Céu.

Assim, aos olhos de Deus, o que é:
– a morte? É a passagem para a Vida imensamente feliz com Deus (se nós buscamos a Deus e o colocamos em primeiro lugar na nossa vida);
– uma doença? É um período de dor, mas que um dia irá terminar. E, além disso, a doença é sempre ocasião de um crescimento, de um amadurecimento interior;
– uma humilhação? É o momento de experimentar um pouquinho da cruz, mas um momento irá passar. E, além disso, é ocasião para crescermos interiormente, para sermos mais humildes etc;
– a perda de um filho? É um momento de muita dor, mas um dia esta dor irá passar quando você for ao Céu e unir-se a Deus junto com os que estão junto dEle;
– uma situação econômica angustiante? É uma cruz, mas que um dia irá terminar ainda nesta vida ou, no pior dos casos, quando formos ao encontro de Deus. E esta situação, se é permitida por Deus, acaba sendo ocasião para venham muitos e muitos frutos.

Ou seja, olhando as coisas aos olhos de Deus, podemos dizer que “na vida nada acontece”. Acontece, mas não é uma desgraça insanável. E mesmo que for algo muito grande, “que importa”, ou seja, não é a morte. E “se importa”, se é a morte, voltamos ao começo: “que acontece”! Pois algo muito, muito difícil, a morte, aos olhos de Deus “tem saída”. Não é o fim, mas o começo!

Façamos o propósito de gravar à fogo este refrão sábio de Santa Teresa: “na vida não acontece nada; e se acontece, que importa; e se importa, que acontece”!

Façamos o propósito de desdramatizar a vida. Quantas pessoas por aí que qualquer coisinha que lhes acontece estão dando gritos, abrindo a boca aos quatro ventos! São pessoas que não têm fé. São pessoas que não conseguem olhar as coisas, os acontecimentos aos olhos de Deus, que se esquecem que esta vida é passageira e que Deus dá a graça para levarmos todas as nossas dificuldades.

Que alegria é encontrar pessoas que sofrem, mas que sofrem serenamente! Sofrem, mas possuem uma profunda paz no seu espírito. Sejamos destas pessoas! Vejamos nossa vida aos olhos da fé, aos olhos de Deus e veremos como muitas montanhas de dor, de sofrimento, desaparecerão.

Uma santa semana a todos!

Pe. Paulo