Alma, calma

Olá todos!
Eis a ideia para vocês refletirem ao longo da semana:  o lema “alma, calma”.

Numa ocasião, lendo sobre a vida de um santo, vi que sua família possuía um brasão cujo lema era “alma, calma” e me pareceu bastante sugestivo para a nossa vida.

Todos nós temos certa tendência a nos deixar levar pela afobação, pela correria do dia a dia. E isso é bastante prejudicial, pois a afobação gera ansiedade, e a ansiedade é nociva ao ser humano. A ansiedade provoca:
– depressão;
– irritação;
– síndrome do pânico;
– dificuldade para dormir, para desligar-se dos problemas etc.

O certo seria ter uma vida bastante intensa, pois a vida é intensa, mas sem nos deixar levar pela afobação. Para isso, nada melhor do que agir como nos diz este lema: “com toda a alma, mas com toda a calma”. Esse lema tem feito bem a muita gente. Não é uma varinha mágica, mas é uma pauta, uma ideia-mestra que orienta a nossa luta. As ideias-mestras são muito importantes para a nossa vida. São como guias, como parâmetros, máximas de vida. Uma vez que as temos, que as aprendemos, temos de aplicá-las e exercitá-las no dia a dia. E, com o exercício, o efeito começa a ser surtido.

Mas o que significa fazer as coisas “com toda a alma, mas com toda a calma”? Expliquemos através de um exemplo. Vamos imaginar que temos umas dezenas de coisas para fazer no dia e que já acordamos super preocupados se teremos o tempo suficiente para realizar tudo. Fazer as coisas com “alma, calma” é:

a) em primeiro lugar, e não seria nada mau, pedir ajuda a Deus

b) em segundo lugar, gastar de 5 a 10 minutos fazendo um planejamento das tarefas que teremos que realizar neste dia

c) em terceiro lugar, contando também com a ajuda de Deus, imbuir-nos de muita calma, de muita serenidade

Imbuir-nos de muita calma é fazer uma coisa de cada vez. Não duas nem três coisas ao mesmo tempo. Por exemplo: escrever no computador e falar ao mesmo tempo sobre outro assunto com alguém no telefone, e dar ao mesmo tempo ordens a uma outra pessoa de algum assunto que precisa fazer. Isto gera ansiedade, nos impede de fazer bem cada coisa, nos faz cometer erros constantes e enlouquece qualquer um.

Temos que convencer-nos que a calma é aliada nossa para fazer bem o nosso trabalho. Basta pensar, por exemplo, que quando estamos calmos, somos capazes de ouvir as inspirações de Deus e Ele irá nos guiando em tudo o que temos que fazer. Querem mais eficácia do que isto?

d) em quarto lugar, fazer as nossas tarefas com toda alma

Isto significa pôr toda a concentração naquilo que fazemos. Isso é de uma enorme eficácia. Não é fácil pôr toda a cabeça nas nossas tarefas. Costumamos ser muito dispersos distraindo-nos com as coisas ao nosso redor, deixando também a cabeça ser invadida por outros pensamentos, pelo que teremos que fazer depois etc. Fazer as coisas com toda alma é colocar toda nossa inteligência, vontade, sentimentos naquilo que estamos fazendo como se não tivéssemos mais nada que fazer depois.

É isto o que significa fazer as coisas com “alma, calma”. Não é verdade que se incorporarmos este lema na nossa vida, ficaremos muito mais serenos e aproveitaremos muito bem cada minuto do dia, aumentando enormemente a nossa eficácia e a nossa capacidade de trabalho? Pensemos nisso!!!

Uma santa semana a todos!

Padre Paulo