A caridade do sorriso

Olá a todos!

Eis a ideia para vocês refletirem ao longo da semana: “a caridade do sorriso.

Outro dia, uma pessoa que fala comigo há alguns anos chegou dizendo que havia feito uma grande descoberta: “Padre Paulo, fiz uma grande descoberta nesta semana. Descobri que fazer cara feia é egoísmo”.

Trata-se de um homem casado, que tem cerca de 70 anos. Comentei com ele que essa frase certamente se transformaria num dos meus textos semanais. Ele me disse que, se isso acontecesse, ficaria feliz. Fiquei realmente impressionado com esse comentário, por ele ter  vindo de uma pessoa com muita experiência de vida, casado há muitos anos. Fiquei impressionado porque o normal, infelizmente, é ver pessoas que, com o passar do tempo, se tornam mais azedas e emburradas: porque já não suportam mais o cônjuge, porque estão cansadas da vida, porque já passaram por muitas perdas etc. Isso é o normal, mas não para quem tem fé e para quem quer amar a Deus.

Quem tem fé e quer amar a Deus consegue ver como essa pessoa que falava acima: vê que não deve pensar só em si, que deve pensar sempre no outro, em agradar ao outro, e vê, pela fé, que sempre as coisas podem melhorar. Nunca é uma pessoa amargurada, triste, mas uma pessoa com esperança, cheia de otimismo.

Será que eu tenho sabido combater o emburramento, o mau humor, o cansaço e sorrir para as pessoas? Será que eu tenho sabido combater o egoísmo de pensar: “eu quero ficar emburrado e pronto!”. Será que eu tenho visto as coisas sempre com os olhos da fé, com esperança, com otimismo?

Algumas pessoas dizem que sorrir é fingimento quando elas não estão contentes. Eu diria que essas pessoas ainda não entenderam a caridade. A caridade nos leva a fazer de tudo para alegrar os outros, mesmo que sejam eles os causadores da nossa tristeza. Quando alguém nos ofende, a nossa reação é ficar emburrados e não querer olhar na cara dessa pessoa. A nossa reação é, de alguma maneira, pagar o mal com o mal. Mas a atitude cristã é pagar o mal com o bem. É afogar o mal na abundância de bem. É dar amor, dar o sorriso a quem nos ofende, porque apesar de tudo nós nunca queremos o mal de ninguém e porque é o amor que vence qualquer maldade, inclusive o ódio.

Isso não significa que as pessoas podem fazer o que quiserem conosco ou que a injustiça não seja reparada. Mas, apesar disso, nós as amamos e buscamos o amor incondicional como o de Cristo. Um amor que está acima de tudo. A caridade é de uma profundidade enorme! Meditemos mais profundamente no seu significado. Ao meditar, veremos como aquela pessoa tinha toda razão ao dizer: “Fazer cara feia, qualquer que seja o motivo, é egoísmo”.

Peçamos a Deus para que todos nós também façamos essa descoberta em nossa vida.

Uma santa semana a todos!

Pe. Paulo